Fotografia para quem não é fotógrafo, toyart e café

Categoria Toys

Siga no Instagram

Blogando: A Transição entre Temas ( ou, não quero mais escrever!)

Mudando o tema do blog!

Como eu sempre digo: Tudo o que eu falo aqui no blogando e no blog de uma forma geral, é baseado na minha experiência, nos meus erros e na minha forma de fazer as coisas. E se você já lia o blog desde o começo ou já deu um pulo na página onde eu falo um pouco de mim, já sabe que esse blog passou por várias transições até chegar aqui.

Eu ia falar disso beeeem mais pra frente, mas nos últimos dias, alguns de vocês me mandaram mensagens com a mesma pergunta: Luh, como foi fazer a transição de um assunto para outro? não quero mais escrever sobre o que eu escrevo! Você começou do zero? trocou de nome? deu três pulinhos?”

Então, hoje o post é uma soma de blogando + senta que lá vem história, pra você que está onde eu já estive: de saco cheio do próprio blog.

Em 2010, quando eu saí do blog onde escrevia com outras meninas e abri o Primeira, blogs de moda eram só o que se falava, e como eu contei nesse post aqui ( leia pra entender onde eu quero chegar) eu era bem ingênua ainda e achava que se o que dava certo eram blogs de moda, ok então, vamos falar de moda!

Só tinha um detalhe: eu não tinha paixão pelo assunto. Fazia os posts morta de tédio, ia aos eventos querendo voltar pra minha casa e passava meses sem fazer um mísero post aqui. Nessa mesma época no ano passado, eu cheguei ao cúmulo de nem abrir o blog durante MESES. Ou seja, se o blog tivesse implodido, eu ia ser provavelmente a última a perceber.

tumblr_ma5neeK67J1rrhz69

Durante esse tempo eu achava que o problema era comigo. Que eu tinha perdido a paixão por escrever, que eu não tinha talento pra coisa yada yada e tava quase fechando o blog de vez. Até que um belo dia eu pensei: “E se eu começar a dividir minhas experiências fotográficas no blog?” Nessa época eu já tinha voltado a fotografar bastante, então parecia simples começar a dividir isso aqui, antes que o pobre Primeira morresse de inanição.

E sem querer parecer clichê, dramática ou sei lá, esse primeiro passinho mudou TUDO. Eu finalmente entendi que o problema não era falta de inspiração ou talento – não que eu me ache grande coisa, mas enfim – era falta de alinhamento entre meu blog e quem eu era. Se eu amo fotografar e falar sobre blogs, porque raios eu tava falando sobre algo que não me empolgava?

Se você não tiver paixão pelo seu conteúdo, como vai amar seu blog?

Agora parte prática, ou seja, as coisas que vocês querem saber como proceder se estiverem nessa situação:

1 – Seu blog mudou de nome?

Não. Uma das maravilhas de ter escolhido um nome sem noção pro blog é essa: nunca tive ligação com nenhum tema específico e se amanhã eu fizer a louca e quiser falar de botânica, não é o nome que vai me impedir. Mas, se seu blog tiver um nome muito ligado ao nicho atual, talvez você precise mudar.

2- Você começou do zero?

Não também. Como blog já tinha quase três anos na época que comecei a planejar essa mudança, achei que não valia a pena começar do zero, e justamente por isso, escolhi uma mudança gradual. Até porque, se você já tem leitores que curtem seu nicho atual, complica você acordar num dia e postar “então, a partir de hoje não falaremos do assunto X e os incomodados que se retirem, obrigada de nada”. A não ser que você queira mesmo chutar o balde, vá devagar.

3 -Você teve medo de perder os leitores?

Eu tinha consciência disso. O leitor médio não é o mesmo de um assunto para o outro e obviamente o público mudou, mas tô bem mais contente agora, então a troca valeu bastante. 🙂

tumblr_mia3drkfyt1qhzy03o1_500

A dica que fica é: descubra sobre o que você quer escrever e não tenha medo de mudar. Antes de dar dinheiro, seguidor ou sei lá que métrica você use pra definir o sucesso do seu blog, você tem que GOSTAR dele. Se você não gostar, quem vai?

Blogando - escreva sobre o que você ama

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Blogando – A importância das Imagens

Eu já contei aqui no blogando, mais exatamente nesse post, que imagens são bem importantes em um blog. Parece meio óbvio, mas acredite, muita gente subestima a parte visual da coisa, que conta MUITO na experiência do usuário.

Uma coisa que pode ajudar e eu sempre faço é: na hora de fechar um post eu sempre me pergunto: a experiência do meu leitor vai ser legal nesse post? E quando eu falo experiência, eu faço meio que a soma entre um conteúdo bacana e bem escrito + imagens que ilustrem meu ponto de vista sem ser exagerada.

Voltando às imagens propriamente ditas, antes de mais nada, TIRE DA CABEÇA o pensamento “ah Luh, mas pra você é fácil, você já fotografa“. ESQUECE. Esse post não é pra te dizer que as suas imagens precisam estar perfeitas ( as minhas nunca estão), precisam ser feitas com 32 lentes diferentes e você precisa virar ninja do Photoshop. Esse post tá aqui pra te dizer: imagem importa, faça o que você puder, mas sem enlouquecer.

Como eu já contei no blog, fotografei muito tempo com compacta e ainda fotografo muito com o celular, então, qualquer uma dessas coisas já vai te salvar a vida. Se você optar pelo celular, aqui no blog tem a categoria aplicativos, com dicas de apps de edição que podem te ajudar.

As imagens precisam estar perfeitas? não. Boas? sim. Imagens tremidas, escuras ou que você simplesmente não consegue identificar o assunto direito prejudicam o seu blog. Se você precisar, treine antes! tente fotografar em diferentes horários, veja o que fica melhor. Como eu já comentei na fan page, fotografia é antes de tudo, treinamento. Esse post aqui também pode te dar uma ajudar.

 

Primeira à Esquerda Luh Testoni Fotografia

Ah Luh, muito trabalhoso, vou no Google ou em outro blog e pego uma foto mesmo, ninguém nota“.

Não. Apenas não. E outro não. Eu já falei sobre crédito e direitos autorais nesse post mas deixa eu contar uma situação que me aconteceu essa semana:

Tava eu no Facebook quando uma leitora veio me avisar: “O Luh, essa foto não é a sua? estão usando nesse post“. Não vou citar o blog pra não dar mais corda, mas sim, a foto era minha. A foto do Pote Vagalume. Na hora, como todo fotógrafo ( mesmo amador) faria eu fiquei possessa, até porque, aqui no blog tem um disclaimer avisando que o material é protegido, etc etc yada yada e mesmo que não tivesse, a foto é minha, ponto. É lei, você não pode sair usando foto alheia.

 

Lá foi Lulu 22:00h de uma quarta, mandar email pro tal blog explicando que “olha, lei, sabe?“. Nada, nem tchum. O cara ainda fez outras modificações no post e a minha foto continuou linda lá. Enquanto isso, vários de vocês – obrigada de novo! – foram reconhecendo a minha foto, me alertando e comentando no tal blog. O cara simplesmente apagou os comentários. Fiquei mais brava, óbvio.

Daí eu entrei com uma denúncia de uso não autorizado e vamos ver no que dá. Sim, eu podia ter deixado passar, como já deixei muitas vezes, mas aí algumas pessoas me lembraram que “oi? esse é o seu trabalho!” e eu resolvi largar mão de ser Pollyana.

Contei essa situação pra vocês entenderem que:

  1. Fotos não brotam do além, alguém as produziu. Mesmo estando no Google, elas tem dono.
  2. Se o dono andar irritado como eu, ele pode entrar com uma denúncia e te processar, algo que a gente não quer, certo?
  3. Acredite: quando usarem sua foto sem você saber, você não vai gostar nadinha.

Se você absolutamente precisa usar a foto de outro vivente no post ( isso acontece quando a gente fala de outro fotógrafo, por exemplo) você deve linkar a fonte original da imagem no seu post. ( Se você clicar no gif que usei ali em cima, ele vai pra página original. Viu como é fácil?)  Não custa, não dói e te mantém dentro da lei, coisa que a gente aprecia.

No infográfico abaixo tem outras dicas sobre imagem que tenho certeza que vão te ajudar:

 

A importância das imagens em um blog

 

E aí, já começou a treinar suas imagens? 😀

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Blogando: Meu Blog Não Cresce!

O desespero comum de quem olha o Analytics toda hora e não vê mudanças muito significativas é “ai meu deus, meu blog não cresce!“.

Eu já comentei aqui em outros posts do Blogando que paciência é a palavra chave em um blog, já que é melhor um crescimento pequeno e constante do que um crescimento maluco da noite pro dia, mas eu entendo o desespero porque já passei por ele, até me tocar que não era exatamente isso que importava. Sério, parece clichê, parece discursinho besta, mas no fim, o que importa é focar em um bom conteúdo.

Foca-no-conteúdo!

De qualquer forma, existem pequenas dicas que eu posso dar pra que você não fique tão desesperado e pare de olhar as estatísticas a cada 10 minutos e foque em ser bem lindo, produtivo e organizado. Vamos lá?

infográfico - primeiraesquerda.com

Como vocês podem ver, são pequenas coisas que não vão fazer seu blog bombar amanhã, mas que importam muito a longo prazo.

Qualquer dúvida, como sempre, só gritar! 😀

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Checklist pra Manter o Blog Organizado!

Dia desses eu ouvi: “Luh, meu problema em ter um blog é que parece muita coisa! escrever, publicar, divulgar etc etc e fica confuso!“. Ok, entendo a preocupação e pode sim ficar bem confuso. Entre pesquisar pra não falar besteira, produzir texto, imagem, divulgar nas redes sociais e tudo mais, podem ir horas entre a ideia do post e a sensação de dever cumprido.

Por isso, resolvi dar uma mãozinha e fazer esse checklist que você pode salvar e até imprimir pra ter por perto e ir fazendo tudo o que for necessário. É claro que fiz um checklist bem básico, já que atualmente faço beeem mais coisa do que tá listado ai,mas pra quem tá começando, acho que essa lista cobre o básico sem apavorar ninguém.

Vou resumir mais ou menos como lido com as coisas do blog por aqui ( excluindo a produção de conteúdo pros outros, a fotografia, etc etc):

Primeiro eu programo as postagens do dia nas redes sociais, principalmente twitter e Facebook. As imagens já deixo prontas no dia anterior. Depois, reviso o post que deixei pronto para aquele dia, vejo se falta alguma coisa e ponho no ar. Aí é hora de divulgar esse post no Twitter, Facebook e Instagram.

Depois da postagem do dia “em ordem”, eu leio e respondo os comentários pendentes em todas as redes e vejo o que tem de postagem pra aprovar no grupo do Facebook ( vem fazer parte!). Quando essa parte de relacionamento tá pronta, vejo se precisa atualizar algum plugin ou coisa do tipo ( se você usa WordPress, sempre atualize!). Se tudo estiver em ordem, começo já a adiantar o post do dia seguinte ou o que mais tiver pendurado, e também as imagens para as redes nos próximos dias, etc etc.

Isso sem falar de emails pra responder, às vezes alguma reunião, algumas fotos que eu tenha pra fazer e por aí vai. Ou seja, certas coisas você precisa fazer TODO DIA, daí a necessidade dessa checklist.

Checklist blog organizado

Claro que isso é só uma ideia pra te manter em ordem e você pode ajustar essa checklist de acordo com as suas necessidades. 🙂

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Blogando: 15 coisas que devem te contar quando você começa um blog

15-coisas - Primeira à Esquerda

Uma coisa que acontece muito quando as pessoas descobrem que você tem um blog e que meio que trabalha com ele, é elas acharem que “meu deus, ser blogueiro, quanto glamour, quanta alegria, yada yada yada wiskas sachê” e olha, eu não quero desapontar ninguém nem nada, mas não é bem assim que a banda toca, principalmente porque blog não tem fórmula mágica e assim como tudo na vida, a experiência de cada um é só sua e nunca igual a de ninguém.

Então, no espírito do “não diga que eu nunca avisei” separei 15 coisas que muitas vezes ninguém te conta sobre ter um blog e que eu aprendo desde 2002, quando abri meu primeiro blog. Sim, sou velha, leave Luísa alone! 😀

1- Tudo leva tempo:

Se você acha que vai abrir um blog hoje e vai ser “famoso”na quinta-feira, bad news for you: não, não vai. A não ser que aconteça algo muito bisonho ou um vídeo seu imitando a Lady Gaga só de lingerie caia no Youtube. Fora isso, duvido muito.

2- Ganhar dinheiro é possível, mas também leva tempo:

De novo, paciência é a chave pra ver um blog crescer. Paciência e conteúdo, obviamente.

3- Não tenha medo de errar e fazer mudanças:

Eu sempre tive tanto medo de errar que muitas vezes tinha ideias pro blog e ficava paralisada de medo de dar errado. Agora, se eu tiver uma ideia, venho pro blog e faço. Se não der certo, contou como experiência.

4- Seja organizado desde o começo:

Ser organizado desde a abertura do blog te poupa um tempão arrumando coisas e correndo atrás do prejuízo. Mantenha a ordem, sempre.

5- Imagens são importantes!

Ok, considerando meu amor por fotografia posso estar sendo meio tendenciosa aqui, mas imagens são importantes! E hoje, qualquer celular tira fotos bacanas, então não tem desculpa pra surrupiar as fotos dos amiguinhos, ok?

6- Gramática, sua melhor amiga:

Você pode ter ideias ótimas, imagens lindas e ser super bacana, mas se o seu texto parece ter saído de uma turma do pré II, vai ser difícil de aguentar, sério.

7- Frequência, frequência, frequência:

Falei sobre isso nesse post aqui. Seu blog nunca vai pra frente se você atualizar só em anos em que as Spice Girls ameaçam se reunir.

8- Seja você!

Se inspirar é bacana, válido e absolutamente normal. Copiar outro blog além de feio, faz você perder a oportunidade de mostrar quem você é.

9- Tem lugar pra todo mundo:

Ai meu deus, tem tanto blog por aí!“. Mas ninguém é igual a ninguém, ou pelo menos, não deveria. Não pense nisso como uma competição ou corrida maluca.

10- Seja honesto:

Ao contrário do que muita gente pensa, leitor não é idiota. Publicidade mascarada ou você recomendar algo que não tem nada a ver com você é uma coisa que se percebe e leitor sempre volta quando se identifica com você e com os seus valores. Não jogue eles fora por uma caixa de “mimos”, ok? ( meu deus, como eu ODEIO essa palavra!).

11- Seja legal com os seus leitores:

Eu entendo que às vezes não dá pra fazer tudo ao mesmo tempo e responder todo mundo, mas pra que ter um blog e se achar too cool for school e não interagir com seus leitores? vou morrer sem entender.

12- Organize seu layout:

As pessoas precisam encontrar o que procuram no seu blog com facilidade. Pra ficar procurando algo desesperadamente, a gente já tem os livros do Wally e as chaves de casa na bolsa.

13- Leia, pesquise, procure!

A melhor maneira de ter o que escrever é ter o que contar. Leia, pesquise sobre o assunto que você ama e SAIA DE CASA. Ideias vem quando a gente tem referências.

14- Divirta-se!

Se o blog te deixa mais irritado/chateado/tenso do que feliz, talvez não seja a melhor coisa pra você.

15- Jamais, sob nenhuma hipótese, ponha música automática no seu blog!

Pelo amor de deus, não.

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Blogando: Montando um Calendário Editorial

montando um calendário editorial

No último Blogando, eu falei sobre frequência e o quanto montar um calendário editorial me ajudou a manter os posts organizados e adiantados, pra nunca mais acordar de manhã e pensar “meu deus, não tenho nada pra publicar hoje!”.Então, eu prometi que ia ensinar a fazer o mesmo e cá estamos.

Um calendário editorial nada mais é uma organização mensal do conteúdo do seu blog. Um belo dia antes do começo de cada mês você vai sentar quietinho por dois minutos – ok, meia hora – e organizar tudo o que você pretende postar no mês seguinte. Eu sempre faço isso no dia 30 de cada mês, assim dia primeiro eu já sei o que vou fazer e não fico me enrolando. Lembrando que esse calendário tem que ir de acordo com o que a gente conversou sobre frequência: Se você posta todo dia, faça o calendário do mês inteiro, se você posta só nas terças, faça um calendário das terças e por aí vai.

Um calendário desses também é bacana pra você lembrar de séries fixas que você tenha no blog ( eu sempre anoto a data da lista do #desafioprimeira, VAI QUE? ) sorteios e outras coisas que você tenha acontecendo. Melhor ter tudo bem organizado do que ficar feito barata perdida depois.

Sem-Título-2

A melhor maneira de fazer um calendário editorial varia de pessoa pra pessoa. Você pode fazer um desses calendários prontos do Word, pode usar o próprio calendário do computador, usar uma agenda e já anotar o post em cada dia correspondente e por aí vai. Eu mantenho dois calendários aqui: um quadro na parede com post its ( post it é AMOR colorido) e um impresso que fica aqui na mesa pra que eu possa alterar, rabiscar e também carregar comigo quando resolvo trabalhar de outro lugar ( das maravilhas do trabalho remoto).

calendário editorial

O bom do quadrinho com post its é que dá pra alterar sempre que necessário sem muito transtorno, porque admito que o impresso eu já rabisquei todinho e hoje é só dia 10. Eu queria muito ter as habilidades e ter feito um modelo de calendário bonitinho pra você baixar e imprimir, mas infelizmente não tenho o dom. Porém, pra me redimir da falta de talento, montei esse board no Pinterest só com modelos de calendário editorial pra você escolher o preferido, imprimir e usar, que tal? Lembrando que o Blogando também tem um board no Pinterest, com todos os posts da série e informações de outros blogs que também dão dicas bem bacanas. Só correr aqui.

E como hoje é só dia 10, ainda dá tempo de fazer o de Julho e blogar de forma mais organizada esse mês, vamos lá? 😀

Outros Posts da série:

Blogando: Domínio e Hospedagem
Blogando: Plataformas
Blogando: Layout
Blogando: Redes Sociais
Blogando: Frequência

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)