Fotografia para quem não é fotógrafo, toyart e café

Categoria DSLR e Lentes

Siga no Instagram

O que levar pra fotografar nas viagens não fotográficas.

O que levei pra fotografar em viagem

Em Junho eu passei bastante tempo viajando. Fui ao interior do estado algumas vezes, fui até Porto Alegre e claro, tentei fotografar nesses lugares. Digo “tentei” porque em nenhuma das viagens eu consegui ser fotográfica como eu gostaria infelizmente, mas enfim, a questão desse post não é essa. Enquanto eu estava fora, muita gente perguntou o que eu estava usando pra fotografar nessas andanças e hoje vou contar porque meu atual lema pra andar na estrada é carregar cada vez menos coisas.

No começo do mês quando fui ao interior do estado CRENTE que ia fotografar feito louca, eu transformei o porta-malas do carro num caminhão de mudança: tinha tripé, monopé, 4 ou 5 lentes, coisas pra fotografar com o celular, duas câmeras de ação e 200 toys, JURANDO que eu ia usar tudo isso. Óbvio que não usei. Não tava numa expedição fotográfica e sim numa viagem de família, tinha outras coisas acontecendo ao meu redor pra que eu tivesse tempo de ficar trocando lentes 25 vezes.

Resumindo? Usei a Canon com a 40mm, o celular e a GoPro. O resto nem saiu do carro.

Daí na semana seguinte, já meio traumatizada com a quantidade de coisa carregada por nada, fui para Porto Alegre. Aí ainda tinha o agravante de que eu estava indo de avião e ia ter que ser econômica na marra, então parei pra pensar um pouquinho e uma luz se fez (olha o drama):

O que levei pra fotografar em viagem

Já que eu não podia carregar tudo, o negócio era carregar coisas que fossem pau pra toda obra.

E assim foram de novo a Canon com a lente 40mm ( é fixa, mas eu uso pra tudo), o celular e a GoPro. Deu pra fazer tudo o que eu queria, ser parecer uma louca carregando coisas e ainda com uma mala leve que não me deu trabalho nenhum.

A questão é: se você não estiver viajando DE FATO pra fotografar, porque aí a coisa muda um pouco de figura, tente levar coisas que sirvam na medida do possível pra tudo. Assim você economiza espaço, peso e consegue fotografar bastante enquanto passeia. 🙂

Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Unboxing: LCD Touch BacPac pra GoPro

Pois é, começo do ano eu me rendi às câmeras de ação e fiquei com uma Polaroid Cube e uma GoPro Hero 3+. Tudo ótimo, tudo lindo, mas o fato de câmeras de ação não terem visor – teoricamente é desnecessário – me deixa um pouco nervosa, já que nunca sei o que raios tô enquadrando e se aquilo tá saindo como imaginei. Daí, de umas semanas pra cá resolvi carregar a GoPro comigo e fazer uma mini série, o que deixou o “problema” de falta de visão mais óbvio.

 LCD Touch BacPac pra GoPro

Mas Luh, você não usa o app do celular que dá pra ver?” sim, mas além de me irritar de ter que enquadrar olhando pra algo que não é a câmera, coisa que não me adapto de jeito nenhum, tenho evitado andar com celular na mão feito uma desavisada, já que em todo lugar tem rolado assalto e quanto menos bandeira você der, melhor.

Enfim, a solução que encontrei foi esse LCD Touch BacPac pra GoPro, uma tela LCD que encaixa na câmera e TCHARAM! você vê o que tá fazendo, olha que maravilha. Como chegou ontem, ainda não usei muito mas bora fazer o unboxing, né?

O que vem na caixa, além da tela obviamente:

  1. Uma caixa com acessórios, que são tampas traseiras pra caixa estanque:
    1. Uma tampa esqueleto, aquela que também vem com a GoPro e serve pra gravar com melhor qualidade de som, é aberta atrás e tal, uma touch a prova d’água, que pode mergulhar até 3 metros e você ver o que tá rolando, uma tampa comum, aquela padrão da caixa estanque e uma case pra guardar a tela LCD

Quando você encaixa a tela na câmera, fica certinho como ali na imagem 3.

 LCD Touch BacPac pra GoPro

 

O legal é que além de ver o que você faz, todas as configurações da câmera podem ser acessadas na tela, o que também facilita!

 LCD Touch BacPac pra GoPro

Sobre o touch: Quando postei ontem no Instagram ( segue lá pra ver as coisas antes!) um leitor comentou que o touch era ruim e olha, estou desde ontem fuçando essa tela e ela está funcionando perfeitamente, então é aquela coisa: ou eu tive sorte, ele teve azar ou nosso conceito de “bom” é diferente, mas enfim, essa aqui funciona bem ok.

Sobre a bateria: Também comentaram que o LCD come a bateria e como ainda não usei bastante, prefiro não me alongar nisso, apesar de que acredito que isso proceda mesmo,  é mesma coisa quando fotografo com o visor da Canon ligado e come bem mais bateria. Mas daí é questão de ver quando você precisa usar a tela ou comprar uma bateria extra, né? vai de cada um mesmo.

Enfim: existe? sim. funciona? sim. O unboxing tá na mão. Vou tentar usar o máximo possível e depois do feriado, quando vou realmente usar bastante, venho com um post sobre uso, combinado? 🙂

E caso você ainda não me siga nas outras redes, chega lá! Tem meu Instagram, tem também o @30daysoftoys, Twitter, Facebook e você pode me achar também no Snapchat ( luhtestoni).

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Meu Equipamento: Disparador Remoto

Talvez isso pareça meio irônico, mas eu detesto outras pessoas me fotografando. Sério, eu travo, não consigo, não rola. Por isso, todos os meus retratos que aparecem no Instagram ( segue lá!) e aqui no blog, foram eu mesma que fiz. E pra conseguir fazer retratos diferentes, e não apenas uma selfie com o celular na frente da cara, tem uma coisinha que eu não dispenso de maneira nenhuma: disparadores.

Disparadores remotos para câmeras Primeira à Esquerda

Sim, existe a opção de você programar o timer da câmera e sair correndo pra se ajeitar, – alô, 2005! – mas além de acabar sendo mais difícil, complica na hora do foco, principalmente com lentes como a 50mm.

Existem basicamente 2 tipos de disparadores simples: com fio e sem fio e a escolha dele vai depender da câmera que você tem em mãos. Quando eu usava a Canon T3, minha primeira DSLR ( falei de câmeras pra iniciantes aqui) ela não tinha a opção para conectar um disparador remotamente, então a saída foi arrumar um disparador com fio:

Disparadores remotos para câmeras Primeira à Esquerda

 

Esse eu comprei no Ebay e foi coisa de 20 reais na época, quando o dólar era mais baixo, a vida mais tranquila etc e tal. Ainda assim, não é um negócio caríssimo e vale muito a pena. O fio geralmente tem só um metro, mas você pode mandar fazer uma extensão em lojas de material elétrico. Pedi pro meu pai levar pra mim e o exagerado me voltou com 15 metros de extensão, mas facilitou MUITO a minha vida na época! 🙂

Mas o que realmente mudou a maneira como eu faço meus retratos foi ter trocado a T3 pela T3i. Além do visor que vira pra frente, pra você ver o que tá fazendo, a câmera permite conexão com a melhor coisa que eu já comprei: o disparador sem fio.

Disparadores remotos para câmeras Primeira à Esquerda

Esse meu é da própria Canon e eu acabei comprando já junto quando comprei a T3I e socorro, que coisinha maravilhosa. Facilitou um milhão de vezes a minha vida, principalmente na hora de fazer retratos ou usar o tripé em lugares altos, quando fica difícil você se pendurar pra apertar o obturador.  Ele funciona como transmissor infravermelho, por isso é sempre importante ver se é compatível com a sua câmera, ou não vai funcionar, né?

Ele também funciona ( na T3I e em alguns outros modelos) pra disparar na função vídeo, o que também facilitou minha vida mil vezes pra gravar aqui pro blog. Esse meu, comprei na Aliax. Tem também uns desses sem fio de marcas genéricas, no Ebay tem muitos, mas daí eu não posso garantir que funcione tão bem quando esse da própria Canon.

Tá aí uma coisinha que vale muito a pena se sua câmera permitir. Ponha na listinha. 🙂

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Lente Canon EF 40mm f/2.8 STM

 

lente40mm

Eu sei que esse vai ser um comentário bem redundante, considerando que esse blog agora é praticamente um blog de fotografia, mas farei mesmo assim: eu ADORO lentes. Sério, cada lente é cheia de especificações e possibilidades e dá vontade de ter todas e ficar bem louca, mas enfim.

Depois de um tempão usando a 18-55 do kit e a 50mm ( tô devendo um post sobre ela!) resolvi adicionar uma lente 40mm ao meu arsenal, em grande parte por causa do que o Fábio falou sobre ela nesse post aqui.

A primeira coisa que eu amei na 40mm é o fato de que ela é super discreta em termos de tamanho ( não é chamada de “panqueca” por nada) e silenciosa. Até demais. No primeiro dia eu cheguei a achar que ela não tava funcionando, de tão silencioso que é o foco. Pra quem já usou uma 50mm e sabe o quanto ela é barulhenta, prepare-se pro choque, de verdade.

 

lente 40 mm

A abertura máxima de f/2,8 mostra que ela é uma lente bem clarinha, boa pra usar em situações de pouca luminosidade, e a distância focal de 40mm te permite fotografar de tudo, desde paisagens até retratos com uma qualidade super bacana. Também por causa da abertura, ela faz aquele fundo desfocadinho que a gente ama, apenas um pouco mais suave que a 50mm . A diferença se dá porque a 40mm é 2.8 e a 50mm é 1.8, e como eu já contei nesse post aqui, quando maior a abertura máxima, maior o desfoque, lembra?

É uma lente bem legal pra ter como lente do dia a dia, sabe? a qualidade é muito melhor do que a 18-55 do kit e apesar de mais escura, ela é mais versátil que a amada 50mm. Ainda vou fazer um post comparando as duas pra isso ficar bem claro.

 

lente 40 mm

Pra quem já tem uma 50mm também tem outro ponto positivo: as duas usam filtro de diâmetro 52mm, então dá pra usar os mesmos filtros nas duas sem nenhum problema.

O preço médio da 40mm é R$600,00, o que faz dela uma lente com um preço bem razoável, principalmente pela versatilidade dela.  Eu tenho fotografado quase tudo com ela nesse último mês, então separei algumas fotos que fiz pra você dar uma olhada.

Como sempre, qualquer dúvida, só deixar um comentário! <3

 

IMG_2160
IMG_2174
IMG_2199
IMG_1760
IMG_1861
IMG_1882
IMG_1887
IMG_1911
IMG_1932
IMG_1977
IMG_1985
IMG_2013
IMG_2062
IMG_2102

Ahhh, agora eu tenho uma fan page pra fotografia, curte lá? <3

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Unboxing: Lente Telephoto Vivitar

unboxing vivitar telephoto

E lá fui eu na semana passada, resgatar mais uma encomenda que ficou presa no mundo maravilhoso da Receita Federal: A lente Telephoto Vivitar. Como eu já contei nesse post sobre fisheye, eu gosto dessas lentes “não oficiais”porque são uma alternativa bem mais barata pra quem, como eu, é amador e não precisa gastar um dinheirão numa lente fisheye da própria Canon, por exemplo. É claro que a qualidade não é a mesma maravilha, mas como já disse, pra quem é amador, acho super bacana.

Fiz um unboxing bem simples só pra matar a curiosidade, até porque comecei a testar ela só hoje ( terça, quando esse post vai ao ar pra você) e ainda não tenho opinião formada sobre o assunto.

unboxing vivitar telephoto

Ela vem numa caixinha pequena e sem muita frescura, mas bem protegida. Ainda bem, porque depois de quatro meses fazendo turismo pelo correio mundo afora, poderia ter chegado aqui em pedacinhos se não tivesse bem embalada.  Além da caixa, vem essa case de um courinho fake made in china, mas é legal pra não ficar solta na bolsa batendo com o resto do equipamento. Eu tenho manter todas as minhas lentes assim, porque evita poeira e arranhões.

unboxing vivitar telephoto

 

Caso você queira adicionar filtros na hora de usá-la – filtros físicos, não filtro do Instagram – o diâmetro é 62mm. (Sim, tá errado na imagem, desculpa). 🙁 Achei uma bela droga pra ser honesta,  já que a 18-55 é 58mm e a 50 é 52mm. Ou seja, não tenho NENHUM filtro que caiba nesse treco, mas ok, vou superar.

unboxing vivitar telephoto

 

E eis o unboxing. Como falei, enquanto você lê esse post é que estou me dignando a colocá-la na câmera pra ver qual é, então aguardem o resultado nos próximos dias.

Onde achar: Ebay, obviamente. 😀

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)

Vou Comprar Minha Primeira Câmera DSLR, e Agora?

primeira DSRL

Eu devia agradecer todos os dias ao inventor do Instagram e a todos vocês que me seguem por aquelas bandas, porque as perguntas de vocês sempre acabam virando post aqui no blog e uma das mais frequentes é: “Luh, que câmera DSLR você recomenda pra um iniciante?

Ok, vamos lá. Primeira coisa: você sabe o que é uma câmera DSLR?

DSLR significa digital single-lens reflex, que resumindo bem, quer dizer que a imagem é refletida por um espelho direto para um visor, em vez do esquema lente-sensor das outras câmeras. Essa imagem do Uol explica mais ou menos a coisa:

Câmeras DSRL

Aspecto técnico de lado, senta que lá vem história:

Depois de ter aprendido fotografia analógica na faculdade – oi, sou velha – e ter usado trocentos modelos da família Sony Cybershot por um bom tempo, resolvi que tava na hora de comprar minha primeira DSLR e passei MESES pesquisando. Parece dramático, mas eu não recomendo decidir a compra de uma DSLR muito rápido porque se no fim não era aquilo que você queria ou se ela for desconfortável pra usar você vai acabar largando ela num canto e né? comprar uma DSRL pra não usar é jogar dinheiro fora.

Coisas não muito técnicas que é bom você saber sobre as DSLR:

  • Elas são grandes, então ocupam um senhor espaço
  • Elas são pesadas, não é como uma compacta que você enfia no bolso e sai serelepe.
  • Elas não podem ficar largadas no canto porque elas ficam tristes porque elas precisam ser tratadas com jeito. Sensores sujam, lentes arranham..então se é pra comprar e largar a coitadinha num canto, melhor não.

Voltando pra minha experiência:

Minha primeira DSLR foi uma Canon T3, que troquei agora em Fevereiro por uma T3I e posso dizer que foi uma INCRÍVEL primeira DSLR. Ela tem um preço legal e tem tudo o que um fotógrafo iniciante pode querer de uma primeira câmera. Eu usei ela durante um ano e meio e só troquei porque comecei a sentir outras necessidades, comecei a notar a diferença na qualidade da imagem e essas coisas, mas pra quem nunca usou uma DSLR, eu sempre aconselho baseada no que aconteceu comigo: fui de Canon T3 bem feliz, aprendi a manusear tudo o que podia com ela e só comecei a considerar uma troca quando passei a querer mais.

canon ou nikon

“Mas Luh, Canon ou Nikon?” A pergunta de um milhão de reais em barras de ouro valendo mais do que dinheiro, pra mim se responde de uma forma: A que for mais confortável pra você.  E quando eu falo em confortável, eu tô querendo dizer que antes de sacar o cartão de crédito, você deve marchar até a loja de equipamento fotográfico mais próxima e pegar Canon e Nikon na mão. Foi o que eu fiz e senti mais segurança com a Canon, então, here we are. Cada um se adapta de uma maneira e quanto mais confortável você se sentir fotografando, melhor. Câmeras de especificações equivalentes tem preços não muito longe um do outro, então segurança na hora de fotografar é sempre um ponto positivo.

Equivalentes:

canon-nikon

Falei e falei da Canon T3, mas se você preferir Nikon, em termos de especificação, a “T3 da Nikon” é a D3100, que eu nunca usei mas sei que é ótima também e quem escolhe ela como primeira DSLR fica bem feliz e contente.

Resumindo: Sempre acho que você deve começar com uma DSLR básica porque:

  • Não adianta você ter uma câmera top de linha sem nem saber usar o básico
  • Não faz sentido você gastar uma grana e só fotografar no modo automático
  • Você pode não se adaptar com DSRL e deixar ela num canto
  • Você pode não querer mais fotografar.

Então, baby steps. Começa com uma DSLR básica e vai investindo na medida que você sente necessidade. Sem pânico. ;D

Já me segue? Instagram30 Days of ToysTwitterFacebookYoutube • Snapchat (luhtestoni)